ac am rr pa ap ma pi ce rn pb pe al se ba to mt ro ms go df mg es rj sp pr sc rs
  • RSRio Grande do Sul
  • SCSanta Catarina
  • PRParaná
  • SPSão Paulo
  • MSMato Grosso do Sul
  • RJRio de Janeiro
  • ESEspírito Santo
  • MGMinas Gerais
  • GOGoiás
  • DFDistrito Federal
  • BABahia
  • MTMato Grosso
  • RORondônia
  • ACAcre
  • AMAmazonas
  • RRRoraima
  • PAPará
  • APAmapá
  • MAMaranhão
  • TOTocantins
  • SESergipe
  • ALAlagoas
  • PEPernambuco
  • PBParaíba
  • RNRio Grande do Norte
  • CECeará
  • PIPiauí
menu Sebrae

Cursos e Eventos

Cursos e Eventos presenciais

Confira a programação do Sebrae no seu estado e inscreva-se já.

Cursos Online

Matricule-se nos cursos online 100% gratuitos e estude sem sair de casa.

Fri Mar 17 18:33:04 GMT-03:00 2017
Planejamento
Seis maneiras de lidar com a crise
Veja as dicas do consultor Daniel Castello sobre como fazer a sua empresa se recuperar de momentos de instabilidade econômica ou institucional.

O que significa crise? Por definição, é um momento crítico em que se apresenta uma situação difícil, perigosa, que exige uma decisão para nos proteger dela (e que, em caso de insucesso, pode prejudicar gravemente nossos objetivos). É uma definição complexa que merece ser melhor explorada.

1. A crise é causada por algo. Logo, ela pode ser prevista.

Na maioria das vezes, uma crise pode ser prevista. Um bom empreendedor precisa ser antenado. Precisa estar ligado no que está acontecendo e perceber o humor das pessoas à sua volta, em especial de seus clientes, para tomar decisões de negócio baseadas nessas percepções.

Um bom empreendedor se alimenta de múltiplas fontes de informação e discute suas impressões com outras pessoas. Um bom empreendedor está aberto para o mundo e aprende todos os dias. Mais que isso, permite que o conhecimento novo mude sua forma de agir no mundo.

2. A crise é uma situação. Logo, ela tem começo, meio e fim.

Toda crise tem um ciclo. Tem hora de reduzir, tem hora de investir. Tem hora de enfrentar, tem hora de correr. Quase sempre, quem percebe esses momentos antes dos outros leva vantagem.

3. A crise é difícil e perigosa. Logo, não dá para não fazer nada.

Um dos maiores erros que um empreendedor pode cometer em uma crise é, arrogantemente, achar que “nada mudou” e que a crise não tem impacto em seu negócio. Provavelmente, tem. E é importante entender qual é.

Muitas vezes o impacto não é direto, mas vem pela reação em cadeia. É como dirigir na estrada, você precisa estar atento ao que está acontecendo vários carros à frente se você quer realmente estar seguro. Se você ficar apenas olhando para o para-choque do carro à sua frente, pode ficar muito tarde para reagir.

4. A crise permite que seja tomada uma decisão para sair dela. Logo, tem saída.

Em toda crise há uma decisão que pode ser tomada. Se não há uma decisão, não é crise, é uma tragédia. Não estamos falando de tragédias. Para tragédias, existem seguros – e algum dinheiro embaixo do colchão.

5. Cada um vive a crise de forma diferente. Logo, a saída é diferente.

A forma como a crise afeta cada um é muito diferente. A minha crise é diferente da sua. Logo, elas podem começar e terminar em momentos diferentes, ser perigosas de formas diferentes e o que temos que fazer para sair dela pode ser muito diferente.

Um dos maiores erros que um empreendedor pode cometer em um momento de crise é “andar com a manada”.

6. A crise requer competências de crise.

Para ter sucesso na crise e passar por ela de forma saudável, temos que ter algumas competências específicas:

Capacidade analítica: precisamos ser capazes de entender como a crise nos afeta especificamente. Ter atenção e capacidade analítica para entender quando ela vai começar, quanto tempo ela vai durar, entender se está melhorando ou piorando etc. Quanto mais formos capazes de antecipar o que vai acontecer, mais cedo poderemos tomar as decisões que nos permitirão sair da crise bem-sucedidos.

Imunidade: precisamos ser capazes de ficar imunes ao mau humor que toma conta do ambiente. Há uma certa fala turbulenta e assustadora que alimenta a mídia e que por ela é alimentada (é a oportunidade dela na crise!), mas que, no fundo, pode não fazer nenhum sentido para o nosso setor ou o nosso negócio em especial. Quanto mais formos capazes de ficar frios e tranquilos, melhores serão nossas análises e nossas decisões. A crise bate mais forte nos covardes.

Agilidade: precisamos ser capazes de tomar boas decisões e colocá-las em movimento rápido. A crise tem um tempo. O seu bolso também. Agir no tempo certo é essencial. Agir com inteligência também é essencial.

Só tem uma coisa que não funciona de jeito nenhum na crise: continuar fazendo o que você vinha fazendo antes da crise. Na crise você tem que fazer diferente. Você tem que inovar. Está esperando o quê?

Autor: Daniel Castello, consultor e palestrante nas áreas de Estratégia e Gestão de Pessoas.

Conteúdo feito em parceria com a Endeavor Brasil.

Compartilhar
Favoritar

    Salvo na lista de favoritos

O conteúdo foi útil para você?

Conteúdo relacionado

Fale com o Sebrae

Converse online, por chat ou email, com os técnicos do Sebrae
para tirar dúvidas e receber orientações sobre o seu negócio.
É gratuito!

Converse agora