ac am rr pa ap ma pi ce rn pb pe al se ba to mt ro ms go df mg es rj sp pr sc rs
  • RSRio Grande do Sul
  • SCSanta Catarina
  • PRParaná
  • SPSão Paulo
  • MSMato Grosso do Sul
  • RJRio de Janeiro
  • ESEspírito Santo
  • MGMinas Gerais
  • GOGoiás
  • DFDistrito Federal
  • BABahia
  • MTMato Grosso
  • RORondônia
  • ACAcre
  • AMAmazonas
  • RRRoraima
  • PAPará
  • APAmapá
  • MAMaranhão
  • TOTocantins
  • SESergipe
  • ALAlagoas
  • PEPernambuco
  • PBParaíba
  • RNRio Grande do Norte
  • CECeará
  • PIPiauí
menu Sebrae

Cursos e Eventos

Cursos e Eventos presenciais

Confira a programação do Sebrae no seu estado e inscreva-se já.

Cursos Online

Matricule-se nos cursos online 100% gratuitos e estude sem sair de casa.

Thu May 14 23:26:45 GMT-03:00 2020
Empreendedorismo
Empreendedora começa a trabalhar de casa na crise
Formalizar-se e fazer o trabalho de casa pode ser uma saída para quem quer iniciar um negócio e gerar renda.

A chamada “empresa de garagem” é um modelo de negócio que pode oferecer vantagens durante a pandemia do coronavírus, principalmente para o MEI e quem quer se formalizar, já que, em 2019, 40% dos microempreendedores individuais atuavam na própria residência.

Com a pandemia da Covid-19, esse número tende a crescer ainda mais. Um exemplo dessa estatística é Carolina Chaves. Ela sempre dividiu a vida de trabalho em um escritório de consultoria como alguns empreendimentos informais.

"Quando eu me formei, não consegui um emprego logo, aí comecei a fazer alguns doces para vender. Em paralelo a isso, montei uma revenda de roupas. Quando consegui um emprego na minha área de formação, não pude me dedicar tanto mais a esse lado empreendedor, então passei a fazer doces para ter uma renda extra mesmo”, conta.

No entanto, com a crise, foi dispensada da empresa onde trabalhava e, para gerar renda, mergulhou de cabeça nos negócios que tinha informalmente. “Essa crise me estimulou a fazer dar certo. Eu mergulhei de cabeça e passei a investir muito na divulgação, principalmente online. Eu não sei quando isso vai passar, não dá pra ficar parada”, diz.

Agora que está mais a par do que precisa fazer para manter um negócio, conta que quer se formalizar. Durante a Páscoa, disse que teve de recusar pedidos, por não ter ninguém com quem dividir o trabalho. “Estou pensando em abrir um MEI, porque eu posso contratar um funcionário, né? E também porque dá para continuar fazendo tudo de casa, agora não dá para arcar com o aluguel de um espaço, por exemplo”, diz.

As vantagens de começar um negócio em casa são, na maioria dos casos, financeiras mesmo, já que, além de não ter despesas com aluguel, não é preciso reformar o espaço, gastar com manutenção, dá para começar com pouco capital e a administração é mais simples.

O que diz a lei sobre o ter um negócio em casa?

De acordo com a Lei Complementar n° 123/2006, é permitido exercer atividades comerciais em endereço residencial. Porém, antes de começar a montar o negócio, é importante checar na prefeitura se a localização permite exercer a atividade. Para evitar multas e/ou suspensão do alvará do negócio, é importante verificar a lei de zoneamento e demais leis da cidade escolhida para iniciar a atividade.

E a formalização garante também aos profissionais autônomos facilidades como a abertura de conta bancária, o pedido de empréstimos e a emissão de notas fiscais, além de benefícios, como o auxílio emergencial do governo.

Quer saber mais sobre como se tornar MEI e continuar a trabalhar de casa? Acesse nosso conteúdo especial sobre o microempreendedor individual.

Veja também

Compartilhar
Favoritar

    Salvo na lista de favoritos

O conteúdo foi útil para você?

Conteúdo relacionado

Fale com o Sebrae

Converse online, por chat ou email, com os técnicos do Sebrae
para tirar dúvidas e receber orientações sobre o seu negócio.
É gratuito!

Converse agora