Wed Jul 29 09:51:05 GMT-03:00 2020
Mercado e Vendas
Coronavírus: o impacto nas vendas online
Saiba como se adaptar a esse novo cenário e o que fazer para aproveitar o novo hábito de consumo, vendendo seus produtos na internet para sobreviver à crise.

A pandemia do coronavírus que se espalha por todo o mundo gerou medidas de isolamento social, a fim de evitar a proliferação da Covid-19. A baixa circulação de pessoas afeta os micro e pequenos negócios, que estão sofrendo com a queda no consumo.

Atualmente vivemos um momento de contenção de gastos. E as pessoas estão buscando segurança, realizando suas compras online para não ter de frequentar locais públicos e, assim, correr o risco de contaminação.

O e-commerce ganha força e passa a ser a melhor opção de venda, pois a consumidor recebe seu produto em casa, com o menor contato físico possível.

Só que muita gente está tendo sua primeira experiência com a compra online, e quem tinha alguma resistência passou a dar uma chance.

Para acompanhar esses novos hábitos de consumo, é importante que o empreendedor aproveite a oportunidade para entender como o cliente procura, age, espera e gasta pela internet.

Nesse cenário de crise, o usuário quer saber o que as marcas estão fazendo e como podem contribuir para melhorar a situação, uma vez que elas podem servir de exemplo paraas pessoas.

É importante, então, ficar atento a essa mudança de comportamento e a essa nova realidade.

Comportamento de compra

Os consumidores estão priorizando a compra online de itens essenciais:

  • As vendas de supermercados, tiveram um aumento de 16%, e a taxa de conversão média no setor aumentou 8,1%.
  • As visitas a sites de saúde (como alimentos naturais, vitaminas e higiene) aumentaram 11%, e as vendas dispararam 27%.
  • A visita a páginas de utensílios domésticos teve um aumento de 33%.
  • Além de todos os tipo de delivery, que tiveram uma alta taxa de procura.

Os setores não essenciais precisam se fortalecer como marca, pois o consumo vai retornar após a crise. Por isso cresce ainda mais a importância do propósito. As empresas e marcas precisam tomar muito cuidado para não serem vistas como oportunistas pelos seus consumidores, que estão mais sensíveis.

Sem sombra de dúvidas esta é a hora em que todos precisam se reinventar, focando a experiência do cliente e agregando valor na decisão de compra. Por isso, vale lembrar que o e-commerce não vende produtos, ele envia solução!

Lembre-se: É importante tratar seus clientes como pessoas e mostrar para eles que existem pessoas do outro lado da tela também.

Como vender online

A seguir, nós separamos algumas dicas para você ter sucesso nas vendas na internet.

Evite estratégias caras

As estratégias precisam ser simples, não é hora de pensar em crescimento exponencial nem em estratégias caríssimas. É possível começar a vender online sem necessidade de grandes investimentos. Crie, ouse, saia da sua zona de conforto.

Comunique-se com os seus clientes

Garanta que os seus clientes ficarão sabendo que você está implementando um novo formato de vendas. Não adianta nada fazer delivery se o seu consumidor não souber disso.

Explore os formatos disponíveis

Para quem é do ramo da alimentação existem os apps de entrega de comida. Alguns têm uma cobrança de admissão. Caso esteja dentro do seu orçamento e faça sentido para o seu negócio, eles podem ser uma excelente alternativa. Caso esteja com as finanças apertadas, use a ferramenta que tem na mão: o WhatsApp, que pode ser uma aliado. A versão business permite montar um catálogo de produtos e atender diretamente os pedidos.

Para os negócios que ainda não estão na internet, o Google Meu Negócio é um ótima alternativa. Cadastre-se na plataforma e exiba informações da sua empresa como telefone, endereço, fotos etc., dando mais credibilidade ao seu negócio.

De olho nas plataformas

Plataformas como o Zap Commerce facilitam o processo de vendas por redes sociais. É fácil, você cadastra produtos, preço, vendedor e já pode começar a comercializar logo na sequência. Outra plataforma de rápida configuração e abertura é o Ebanx Beep, na qual consegue montar um e-commerce em poucas horas.

Diversifique os canais de venda

Para atender os menos familiarizados com a tecnologia, vale também receber os pedidos pelo telefone. Lembre-se: quanto mais canais de comunicação, melhor.

Pense em longo prazo

Vender online pode ser simples. Hoje é para apagar incêndio, mas em longo prazo pode ser uma invenção rentável. O delivery é a solução ideal para as empresas se adaptarem a esse momento. Para o médio e longo prazo, pode ser interessante aderir ao marketplace ou a uma loja virtual própria.

Compartilhar
Favoritar

    Salvo na lista de favoritos

O conteúdo foi útil para você?

Conteúdo relacionado

Fale com o Sebrae

Converse online, por chat ou email, com os técnicos do Sebrae
para tirar dúvidas e receber orientações sobre o seu negócio.
É gratuito!

Converse agora