ac am rr pa ap ma pi ce rn pb pe al se ba to mt ro ms go df mg es rj sp pr sc rs
  • RSRio Grande do Sul
  • SCSanta Catarina
  • PRParaná
  • SPSão Paulo
  • MSMato Grosso do Sul
  • RJRio de Janeiro
  • ESEspírito Santo
  • MGMinas Gerais
  • GOGoiás
  • DFDistrito Federal
  • BABahia
  • MTMato Grosso
  • RORondônia
  • ACAcre
  • AMAmazonas
  • RRRoraima
  • PAPará
  • APAmapá
  • MAMaranhão
  • TOTocantins
  • SESergipe
  • ALAlagoas
  • PEPernambuco
  • PBParaíba
  • RNRio Grande do Norte
  • CECeará
  • PIPiauí
menu Sebrae

Cursos e Eventos

Cursos e Eventos presenciais

Confira a programação do Sebrae no seu estado e inscreva-se já.

Cursos Online

Matricule-se nos cursos online 100% gratuitos e estude sem sair de casa.

Fri Sep 13 14:01:33 GMT-03:00 2019
Mercado e Vendas
Alimentação saudável cria ótimas oportunidades de negócio
O setor cresceu 98% nos últimos anos no Brasil. Investir em opções sem glúten e vegetarianas é tendência do mercado.
Compartilhar
Favoritar

    Salvo na lista de favoritos

De acordo com um estudo da agência de pesquisa Euromonitor, o consumo de alimentos saudáveis no Brasil vem crescendo nos últimos anos. 

  • O  mercado de alimentação ligado à saúde e ao bem-estar cresceu 98% no país de 2009 a 2014. 
  • O setor movimenta US$ 35 bilhões por ano no Brasil, que é o quarto maior mercado do mundo. 
  • Para 28% dos brasileiros, consumir alimentos nutricionalmente ricos é muito importante. 
  • 22% da população opta por comprar alimentos naturais e sem conservantes.

De acordo com Maria Tereza Bertoldo Pacheco, pesquisadora da área de Química de Alimentos do Instituto de Tecnologia de Alimentos (ITAL), ligado à Secretaria de Agricultura de São Paulo, o cultivo de crucíferas como brócolis, couve-flor, alho e cebola tem crescido.  Entre os frutos, ela destaca o açaí, que, segundo pesquisas, tem alta atividade antioxidante. 

Produtos como quinoa, da linhaça, do goji berry, do açafrão e da chia vêm ganhando espaço na mesa dos brasileiros e nas lavouras.

Público glúten free

Quem está pensando em investir no mercado de alimentação natural deve prestar atenção aos alimentos sem glúten.  A demanda de consumo desses alimentos vem aumentando a cada ano e o mercado atende a pelo menos dois tipos de público: pessoas que sofrem da doença celíaca e os que seguem dietas que restringem o consumo da proteína.

Segundo o Conselho Nacional de Saúde (CNS), há dois milhões de pessoas no Brasil afetadas pela doença. E as dietas “detox” estão formando uma legião de apreciadores dos benefícios que a ausência de glúten na alimentação propicia.

O principal desafio dos adeptos do regime é encontrar substitutos à altura do trigo e dos produtos com ele produzidos. 

Cuidados com a produção dos alimentos

Estabelecimentos que produzem alimentos sem glúten em uma cozinha onde se manipulam itens que levam farinha de trigo, por exemplo, devem buscar orientação para evitar a contaminação cruzada.

O pó da farinha de trigo no ar, o uso comum de utensílios e equipamentos, a limpeza inadequada e a falta de programação de produção de alimentos com e sem glúten são as principais causas desse tipo de contaminação, que pode causar muitos danos à saúde de celíacos.

Público vegetariano

Outro público que vem crescendo é o público vegetariano, e aproveitar esse crescimento é uma ótima oportunidade de negócio.  Uma pesquisa realizada pelo Ibope revelou que:

Isso mostra que há demanda por produtos e serviços focados nesse tipo de cliente. Vale acrescentar que os negócios focados nos vegetarianos também têm entre seus clientes as pessoas que não se declaram vegetarianas, porém são favoráveis a uma alimentação mais saudável.

Saiba mais

Capacitações

Compartilhar
Favoritar

    Salvo na lista de favoritos

O conteúdo foi útil para você?

Conteúdo relacionado

Converse online com o Sebrae

Tire suas dúvidas em tempo real e receba dicas sobre os seus negócios
diretamente dos nossos especialistas em pequenas e microempresas.
Um serviço gratuito para você.

Converse agora