Fri Sep 13 14:00:07 BRT 2019

Inovação

Ver segmentos
Retina
INOVAÇÃO EM COMÉRCIO ELETRÔNICO

Plataforma de e-commerce: como escolher

Definir o sistema que vai ser o coração do negócio nem sempre é tarefa fácil, mas algumas dicas podem ajudar bastante nesse processo.

O início de um negócio, seja ele qual for, geralmente suscita muitas dúvidas. Qual o melhor ponto? Como atrair clientes? Como garantir o faturamento necessário? No caso do comércio eletrônico, existe um questionamento bastante comum e que engloba não só essas perguntas, mas uma série de outros aspectos como segurança e confiança: qual plataforma de e-commerce selecionar?

A escolha da ferramenta correta é fundamental porque, em geral, ela tende a ser crucial para o sucesso da loja online. Contudo, a decisão é dificultada pelo fato de existirem diversas opções disponíveis no mercado, com grande variedade de preços e possibilidades.

Por ser o sistema sobre o qual tudo é construído e trabalhado, não é exagero afirmar que a plataforma de e-commerce consiste no coração do negócio. O ideal é que a escolha seja feita com base em aspectos práticos e operacionais, como a expectativa de acessos e de crescimento. Preço é um elemento importante no processo decisivo, mas não pode ser o único.

“Quando falamos em e-commerce pensamos em tecnologia e começamos a ouvir termos como ERP, plataforma e alguns outros. Por não termos familiaridade com eles, muitas vezes pensamos que são bichos de sete cabeças e nem sempre contratamos a melhor solução para o nosso negócio”, explica Tiago Bispo, especialista com 20 anos de experiência em tecnologia e comércio eletrônico.

De acordo com ele, existem boas soluções disponíveis para os pequenos negócios que estão começando. Antes de optar por uma ou por outra, entretanto, é importante que o empreendedor compreenda bem quais são as suas necessidades e o seu fôlego.

“Existem opções que são como uma Fórmula 1: reúnem o que há de mais moderno em tecnologia, mas se nos colocarem para dirigir bateremos no primeiro poste que encontrarmos pela frente. São ferramentas que demandam mão de obra qualificada, ainda muito difícil de encontrar no Brasil”, complementa o especialista.

Aspectos importantes

A escolha da plataforma de e-commerce demanda prudência. Se a opção mais barata nem sempre será a melhor solução, a mais cara também poderá não ser. Para facilitar esse processo, Tiago Bispo lista 10 aspectos aos quais o empreendedor deve ficar atento na hora de contratar uma plataforma de e-commerce. São eles:

  • Suporte – É muito importante que o empreendedor tenha acesso por diversos canais de atendimento com a plataforma contratada e resolva os problemas rapidamente. Problemas todos têm, mas a maneira que serão resolvidos é o que diferencia um suporte do outro.
  • Meios de pagamento – É essencial que a plataforma ofereça diversos meios de pagamento como subadquirente (intermediador do pagamento), gateway (responsável pela solução que processa o pagamento online, a exemplo do PagSeguro) e antifraude.
  • Marketplace – O pequeno negócio geralmente não investe muito em marketing. Por isso, estar nos marketplaces pode ser uma boa solução para aumentar as vendas.
  • Módulos de venda – Ter diversos módulos de vendas na sua tecnologia, possibilitando o aumento da taxa de conversão ou uma recorrência.
  • Mobile – 30 milhões de brasileiros acessaram a internet pelo celular sem usar computador, então é muito importante que o site seja responsivo.
  • SEO (Search Engine Optimization) – Existem mais de 500 soluções de plataforma de e-commerce no Brasil, mas a maioria não respeita as principais regras de SEO do Google, que pode representar até 50% das vendas.
  • Integração com ERP – Assim como a plataforma, ter um ERP (sistema de informação que integra todos os dados e processos do negócio) é muito importante.
  • Custo – Existem diversas maneiras de se contratar uma plataforma, o correto é que esse custo nunca ultrapasse 1% do faturamento.
  • UX – O empreendedor ficará muito tempo no painel administrativo da plataforma. Por isso, é muito importante que ele seja amigável ao usuário.
  • Layout – É importante que a plataforma seja flexível e possibilite tanto o uso de um layout padrão como o de um personalizado.

Como são vários os pontos que devem ser observados e dentro de contextos bem distintos (marketing, métodos de pagamento, usabilidade etc), é fundamental que o empreendedor pesquise bastante e avalie cada detalhe antes de decidir por uma plataforma de e-commerce.

Quadro comparativo

Para ajudar nessa tarefa, confira a tabela abaixo com sugestões de alguns aspectos que devem ser checados no processo de escolha da plataforma. Talvez você considere que nem todos sejam importantes para o seu negócio logo no início (como a integração com e-mail marketing, por exemplo). Também é possível que uma única ferramenta não permita todos esses recursos ou os disponibilize, mas tenha um custo muito alto. Por isso, avalie com calma o que é fundamental para a sua loja virtual segundo o que foi pensado no plano de negócios dela.

Outra dica importante é que, se possível, faça uma pesquisa de mercado junto a usuários das plataformas que estão sendo pesquisadas por você. Como é a reputação delas no mercado? Qual é a avaliação feita pelos clientes? Qual o perfil de lojas/usuários costumam atender? De posse dessas informações, certamente você se sentirá muito mais seguro para tomar esta que é uma decisão-chave para o sucesso do seu negócio.

Saiba mais

Assista à série do Sebrae 10 Dicas para e-commerce

10 dicas para e-commerce

Conteúdos relacionados